A dor enraizada




Todos nós passamos por momentos, situações, circunstâncias e até mesmo episódios os quais nos marcam eternamente, sejam eles bons ou ruins, mas hoje gostaria de "trocar" experiências a respeito exclusivamente da dor, a dor em sua forma mais profunda e devastadora, que separa homens de meninos, que transforma e jamais abandona, a dor instalada no centro do núcleo de nossas almas e corações e que servirá para todas as nossas vidas.

Não desejo esse tipo de dor para ninguém, por motivos óbvios, quem já conhece esse tipo de dor sabe o quão difícil superar, melhor dizendo, tem a consciência de que muito provavelmente irá conviver com ela eternamente, mas aprende com esse convívio e se fortalece com isso.

Algumas "passagens" em nossas vidas enraízam em nosso núcleo uma dor impossível de ser explicada, ela devasta com tamanha violência que muitas vezes nos impossibilita até mesmo de aprender o que devemos com ela, sim aprender, pois a vida é aprendizado e em tudo existe uma ou mais lições. Exatamente por existirem lições é que passo a certeza de que todos nós somos plenamente capazes de superar essa dor e sairmos fortalecidos e melhores delas, com a certeza de que a mesma esta instalada em nós eternamente, passa a fazer parte de nós tal qual um "DNA".

Claro que existem situações e pessoas que não suportam realmente essa dor, chegando a atitudes extremas como o suicídio por exemplo, que é originado por uma dor desse tipo, seguida e somada a uma depressão e outros problemas e fatores que acarretam neste extremismo, mas ai a dúvida, essas pessoas não tiveram a capacidade de aprender? Não tiveram forças suficientes para superar? Não fizeram por onde "merecer" a superação? Prefiro a ótica de que a lição necessária nesse caso necessitava ser maior e mais enraizada e por isso num contexto geral, vai ser entendida num espaço de tempo diferente, com o continuísmo, pois eu particularmente acredito nisso.

Cada pessoa reage de uma maneira, cada pessoa tem o seu tempo de maturação, tem o seu “time” e em sua grande maioria, necessitam se voltarem pra si, sofrerem sozinhos, mesmo que aparentando exteriormente uma felicidade comum ao meio onde se encontram, mas ela continua lá, escondida, adormecida, mas no primeiro momento em que for ativada pela memória, revive e é capaz até de nos fazer escapar uma lágrima, solitária, singela e cheia de sentimento, exatamente como o momento em que nos encontramos nestas ocasiões.

Para aqueles que se encontram nessa situação, confiem em si mesmos, acreditem que essa fase que parece infinita e insuportável, vai se findar e a luz brilhará mais uma vez, pois todos os ciclos se renovam e tudo que é renovado se torna mais forte, mais flexível e com maior qualidade, pois essa é a razão de uma renovação, extinguir o que merecia ser deixado para trás e melhorar o que deve ser fortalecido.

A única certeza da vida é que ela é mutável e que teremos infinitas lições no decorrer delas, as dores fazem parte da vida, principalmente essas do tipo que me refiro que jamais nos deixarão, que nos transformam de um jeito ou de outro e que teremos que aprender a conviver com elas, mas que nos farão sermos mais fortes e mais mutáveis, mais preparados para as próximas batalhas que teremos que lutar, pois teremos mais batalhas, teremos mais superações e mais aprendizado, após superarmos uma montanha, descobrimos que existem muitas outras a serem superadas, assim como descobrimos que jamais estaremos sozinhos, sempre teremos amigos, familiares, Deus, sempre a ajuda virá, breve ou longínqua, ela sempre virá, pois se algum dia percebermos que estamos sós, neste exato momento teremos a percepção de que teremos que lutar sozinhos e vai ser esse o momento que a ajuda virá, de dentro de nós mesmos, logo, concluímos que a ajuda sempre virá, independente de onde venha, confie sempre, pois o ciclo sempre se renovará.

CaeGomes

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

A Sutileza das lições da vida

O outro lado da moeda

Suas ações comprovam?