Opinião que Di-vi-de




Todos nós temos opinião sobre tudo, pois ter sua opinião é saudável, você tem ciência de um fato, um acontecimento, um discurso, busca mais informações para conseguir apura-los, reflete a respeito levando em conta seus valores, tendo empatia e chega à sua opinião, fundamentada e sensata, defendendo seus valores e suas convicções, ao menos esse deveria ser o caminho seguido por todos para formular uma opinião, deveria ser um caminho obrigatório se fosse possível obrigar a mente a seguir um roteiro em determinados momentos, mas não é.
 
A maior dádiva divina é o livre arbítrio porque torna abrangente as oportunidades de aprendizado, existem pessoas que são extremistas porque escolhem não seguir este roteiro para formular suas opiniões, para piorar muitas vezes as tornam convicções, tornando assim suas opiniões infundadas em opinião que divide.

Opinião que divide é a opinião infundada, sem conhecimento, muitas vezes até sem verdade, sem fatos, por ter sido formulada sem conhecimento vem acompanhada da intolerância que pode levar a ignorância, ao extremismo irresponsável, porque é uma opinião defendida com voracidade, sem considerar fatos e sem considerar as opiniões alheias e contrárias, podem dividir uma sociedade inteira, quando disseminada com discursos efusivos e sentimentais.
A política e a religião são atualmente os exemplos mais claros de opinião que divide, indivíduos com amplo poder de disseminar a opinião extremista e intolerante, que divide as pessoas em prós e contras sem a aceitação do argumento contrário, sem respeito pelo livre arbítrio e pelo próximo, muitas vezes sem fundamento, uma opinião baseada em interpretações errôneas ou de má fé, que podem gerar ódio e ignorância.
 
Não é todo assunto que é preto no branco, que possui certo e errado, a maioria das vezes duas pessoas podem divergir sobre algo e ambas estarem certas, divergindo apenas por fundamentarem suas opiniões sob óticas e valores diferentes, essa diferença é normal, comum de acontecer, mas é ignorada erroneamente pela opinião que divide, porque não respeita a opinião do outro e não acredita que opiniões divergentes podem coexistir.
 
Aquele que defende um valor errado é apenas uma pessoa que ainda não enxergou a lição ou a mesma ainda não foi apresentada a ela para poder analisá-la, refletir a respeito e aprender, não é um inimigo que deve ser combatido, aquele que não respeita e nem sequer considera o livre arbítrio e a opinião alheia, não acredita que opiniões divergentes podem coexistir, se torna o inimigo que ele mesmo enxerga nos outros, sem perceber que defende um valor errado, sem perceber que está dificultando sua própria evolução ao não enxergar a lição e não permitir que ela lhe seja apresentada.
 
A caridade em sua forma mais pura e singela sintetiza-se na aceitação, para aceitar e respeitar a opinião alheia, mesmo quando divergente da sua, não é necessário deixar de acreditar e defender a sua opinião, você pode perfeitamente aceitar e respeitar a opinião alheia, mesmo tendo uma opinião diferente e acreditando que a opinião do outro está incorreta de acordo com os valores e convicções que você tem, para isso você precisa refletir e entender a opinião do outro, entender os valores e convicções e como foi formulada a opinião do outro, quais os seus fundamentos.
 
Entender a opinião do outro, entender as convicções e valores do outro, proporciona a você crescimento e evolução, independente de mudar ou não a sua opinião com estas novas informações que absorveu na análise, a opinião que divide te torna cego, intolerante, tira de você a possibilidade de evoluir, tira de você a visão sobre a assertividade de seus próprios valores e convicções, não te proporciona o conflito interno que motiva as reflexões e resulta em aprendizado.
Nada vale ter opinião sem saber o porquê, sem saber explica-la, sem saber se condiz com os seus valores, aliás, você sabe quais são os seus valores? Sabe como e porque passou a acreditar neles? Consegue convencer a si mesmo que estão corretos?

Antes de responder a si mesmo essas perguntas, lembre-se que suas respostas devem ser fundamentadas e ter argumentos para serem defendidas, caso contrário não passará de uma opinião que divide, mas nesse caso a divisão é entre você e seu verdadeiro eu, seu maior amigo e inimigo, escolha o caminho que mais lhe convém e esteja preparado para a responsabilidade pela consequência das suas escolhas, pois elas trarão à tona seu amigo ou seu inimigo.
 
Aceitar uma opinião depende de não aceitar não entende-la.

CaeGomes

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Suas ações comprovam?

Aliada ou Inimiga?

É especial o que considera especial?